Em janeiro de 2016, fizemos uma viagem linda pelo litoral da Bahia. Foram 28 dias maravilhosos de muitas risadas, compartilhamento e amizade. Conhecemos várias pessoas que estão no contrafluxo. Pessoas que praticam o desapego, a vivência da felicidade no tempo presente, o coletivismo da vida em comunidade e o amor pela natureza. Foi uma amazing trip, com pessoas incríveis por perto e muita gente livre, leve e solta.

JE5D4861.JPG

Pegamos um vôo saindo de São Paulo em 31 de dezembro. O legal de viajar no dia do Reveillon é que costuma ser mais barato e os aeroportos estão vazios. Chegamos em Porto Seguro às 16h30 e fomos direto para casa da Ruthinha, uma grande amiga que largou Belo Horizonte para viver no Sul da Bahia. Ela nos esperava com as amigas queridas Lu e Jake, e suas respectivas filhas. A noite fomos para Arraial D'ajuda onde pulamos as sete ondinhas. Foi a 1a vez que Ana viu o como é uma virada de ano na praia.

Na sequência, subimos de carro pela BR-101 rumo a Praia dos Algodões. Lá ficamos hospedados na Casa del Mar, pousada de Amaya e Davi e suas filhas Duna e Alma. Esse casal de espanhóis deixou Madri e está feliz da vida vivendo a beira mar. Em breve vamos mostrar a história deles aqui. Algodões é um ótimo lugar para desconectar, descansar, mas se vc quiser um pouquinho de balada, a dica é ir tomar drink no bar e restaurante Tikal. Dizem que o passeio para Taipu de Fora é lindo, mas não conseguimos ir porque choveu muito no dia que tentamos fazer a visita.

Depois de 5 dias, partimos para Santo André, desta vez para encontrar a nossa família de sangue. Santo André é belíssima e estar ao lado de pessoas tão queridas é melhor ainda. Obrigada Raquel, Alexandre,Verinha e Alexandre. Beijo nas crianças mais lindas do mundo Vivi, Giogio, Cacá e Juju. 

Depois precisamos nos separar. Daniel teve que voltar para São Paulo e eu e Ana seguimos para Caraíva. Ah Caraíva é um lugar especial, mágico e foi um capítulo a parte. Seu vilarejo é banhado de um lado pelo Oceano Atlantico e do outro pelo Rio Caraíva.  Uma paisagem de natureza exuberante habitada por uma comunidade misturada por índios, nativos, moradores e turistas. Sem acesso a carros, toda coberta por areia, com pouca luz (há apenas 7 anos a energia elétrica foi implementada) e com difícil acesso a celular e internet. Caraíva tem imã, tanto que adiamos a volta. Nas duas semanas que estivemos lá, fizemos novos melhores amigos que agora estão com a gente pra sempre.

O que mais aprendi com a Bahia é que preciso intensamente da liberdade do movimento. Como uma dança ou um pensamento ao vento. Isso realmente faz parte de mim. A vibe, o mar, a brisa, a amizade e a uma vontade gigante de celebrar a vida me faz acreditar, cada vez mais, que estou no caminho certo pela busca de viver de um jeito mais simples, com mais tempo e mais natureza. Os amigos que fiz, as conversas e a vontade de querer viver no contrafluxo ficaram ainda mais latentes. Nem todas as imagens foram captadas, porque existem momentos, sentimentos e sensações que são impossíveis de serem registrados por uma câmera. Mas, o que registramos iremos compartilhar por aqui, em breve. E viva a Bahia! Vráaaaaa!!!

JE5D4881.JPG

veja nossos videos no www.youtube.com/projetocontrafluxo

inscreva-se no site www.projetocontrafluxo.com.br 

 

 

Comment